Thursday, November 08, 2007

SERTÃO NATAL

O Natal no sertão de minha terra ainda não trouxe
as trovoadas e trombas d´água de dezembro.

Carros-pipa, latas velhas e cabaças
levantam poeira na secura das estradas do sem-fim:
estorricado chão de velhos e crianças.

Meninos de barrigas grandes e calombos na cabeça
matam a sede nas cumbucas de água barrenta
retirada dos aluviões quase secos dos corgos.

O antes candiêro de azeite da casa de palha
dá lugar ao rô-rô-rô de um Papai Noel na tevê
- de roupa vermelha, gorducho e barbudo –
carregando um saco cheio de inimagináveis presentes.

Marcos Freitas. In: Verdeveredas.

1 comment:

Soll said...

adorei seu blog! parabéns! vou add!